Burj Al Arab em Dubai - Sonho e Destino

Assine nossa newsletter:

Quer receber nosso informativo e ficar por dentro das nossas viagens? Basta cadastrar o seu e-mail abaixo.

Burj Al Arab em Dubai

O exuberante hotel 7 estrelas que nos fez sentir como Sheiks

Dubai é mundialmente conhecida pelo seu luxo, grandiosidade e extravagância. Esse foi, com certeza, um lugar que nos surpreendeu muito, principalmente pela sua cultura, riqueza e receptividade do povo emirate com os estrangeiros. Na verdade eles já estão bem acostumados com culturas diversas, pois Dubai hoje conta com mais de 200 nacionalidades morando por ali, o que significa mais países do que os integrantes da ONU. Achamos esse um fato muito curioso, pois sempre esperamos que um país islâmico seja bem fechado, mas a verdade é que Dubai já se tornou não só um polo turístico mundial como também uma área propícia ao desenvolvimento industrial, com suas zonas francas e um hub aeroportuário. Vale dizer que Dubai está em uma posição estratégica que conecta a Ásia com a Europa, África e Américas.

As atrações por esse emirado são diversas, tudo construído para se parecer ou lembrar de alguma coisa. Nos sentimos em Las Vegas, mas com uma mania de grandeza fora do comum. Tudo ali tem que ser o maior e isso está presente nas ideias dos Sheiks locais. Lá temos o Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo, que se tornou mais famoso ainda quando foi cenário do filme Missão Impossível 4, onde o ator Tom Cruise fica realmente pendurado do lado de fora da torre. Também vale muito a pena visitar as maiores ilhas artificiais do mundo The Palm Islands. Achamos uma ideia muito inteligente, pois a razão dessa construção é porque a extensão litorânea de Dubai é muito curta, daí veio a ideia do Sheik de estender essa área construindo ilhas artificiais. E deu muito certo, com isso eles conseguiram dobrar o tamanho. Ah! E vale dizer que, pra nós, Dubai também é a mais alta temperatura do mundo, pois em plena primavera era comum pegarmos 45 graus.

Não podemos deixar de falar do hotel mais luxuoso e único 7 estrelas do mundo, o Burj Al Arab, que significa Torre das Arábias. Na verdade é disso que quero falar nesse texto, pois só a experiência de se hospedar em um hotel desses já vale um texto próprio. O hotel pertence ao grupo Jumeirah e está localizado em uma ilha artificial própria, ao lado da Jumeirah Beach. A imponência do prédio já impressiona quando você o avista de longe. É impressionante o seu tamanho e a beleza de sua arquitetura. Conforme fomos nos aproximando e cruzamos a ponte que conecta a ilha, fomos ficando mais encantados com o que esse hotel representa. E pensar que ele quase foi demolido por uma questão estética. Pois é, na parte de trás do hotel existe um restaurante no topo, que olhando pelo mar, lembra o formato de uma cruz. Já da pra imaginar o que um símbolo católico representa em um país islâmico, não é? Mas no fim o Sheik percebeu que demolir o prédio de quase oito bilhões de dólares seria um exagero e voltou atrás.

Burj Al Arab iluminada a noite
Burj Al Arab iluminada a noite
Parte de trás do hotel, com o restaurante no topo formando a cruz
Parte de trás do hotel, com o restaurante no topo formando a cruz

O prédio é, de fato, exuberante por fora, mas o seu interior não deixa a desejar. Logo no lounge de entrada já vimos as escadas e todos os andares, formando um colorido degrade do primeiro ao último andar. Nesse momento já percebemos que se tratava de algo único e que nossa estadia ali valeria a pena. Fomos conduzidos para o último andar para conhecer ninguém mais que nosso mordomo. Isso mesmo, todas as suítes oferecem um mordomo exclusivo, que estaria a nossa disposição para o que precisasse. Chaves entregues, mordomo devidamente apresentado e esse nos levou até o quarto. Se é que podemos chamar aquilo de quarto!

Vista do Lobby para os quartos, com o degradê colorido
Vista do Lobby para os quartos, com o degradê colorido
Vista interna das entradas dos apartamentos
Vista interna das entradas dos apartamentos
Nosso quarto
Nosso quarto
dubai-Nós deitados na cama de nosso quarto
Nós deitados na cama de nosso quarto

Como se não bastassem todas as extravagâncias que tínhamos visto até ali, o melhor ainda estava por vir. Ficaríamos na menor suíte do hotel, com apenas 170m2. O que? 170m2? Sim. Maior que muito apartamento. Só para constar, a maior suíte do hotel tem quase 800m2. Logo que abrimos as portas de folha dupla nos deparamos com uma sala imensa, onde daria facilmente para fazer uma festa. A imponente escadaria nos dizia que não parava por aí, pois o quarto era um duplex, com essa sala e um banheiro em baixo e um quarto, closet e banheiro enormes em cima. O único problema desse apartamento é que não dava vontade de sair de lá. Os dois andares do quarto tinham janelas amplas com vista para a cidade toda e para o mar. E claro, como parte dos mimos do hotel, uma sexta de frutas, champanhe e castanhas estava nos esperando na mesa. Toda essa combinação tornou um dos climas mais românticos que tivemos.

Sala no primeiro andar do nosso quarto
Sala no primeiro andar do nosso quarto
Escadaria de acesso ao segundo andar do nosso quarto
Escadaria de acesso ao segundo andar do nosso quarto
Banheiro do segundo andar do nosso quarto
Banheiro do segundo andar do nosso quarto

Claro que um hotel desse porte não poderíamos ficar só no quarto, então resolvemos dar uma volta e conhecer o resto das “instalações”. Resolvemos subir e conhecer a academia, piscina aquecida e sauna, localizados em um dos últimos andares, lembrando que o prédio tem 56 andares. Tudo no hotel tem aquela característica de Sheik: tudo dourado, colorido, predominando o vermelho em materiais de veludo e azul nas paredes. Confessamos que não é muito o nosso estilo, mas não da pra negar que é aconchegante e encantador. Dizem que tudo que é dourado é ouro mesmo, eu fiquei até com medo em acreditar. A ideia do Sheik é que cada hospede se sinta em casa, então ele tenta deixar o ambiente o mais agradável e receptivo possível.

SPA no top do prédio
SPA no top do prédio

Logo ali, em um andar próximo encontramos o tal jantar, que ajuda a formar a cruz. Claro que de dentro não temos essa impressão, mas a vista que temos dali é incrível, pois essa andar está a quase 300 metros de altura. É muito bonito ver toda a Jumeirah Beach lá de cima, se misturando com os complexos que envolvem o hotel.

Vista do hotel para a Jumeirah Beach
Vista do hotel para a Jumeirah Beach

Sempre nos disseram que o hotel guardava um enorme aquário. Que fica no meio do restaurante mais chique. Esse restaurante fica em um andar subterrâneo, e como tudo que tínhamos visto, com uma beleza única, onde o aquário completa a decoração de forma sem igual. Claro que tivemos que aproveitar esse lugar e fazer um jantar super romântico. O atendimento ali é digno de um Sheik, e se esse quis fazer com que nos sentíssemos em casa, missão cumprida! Sem dúvida uma comida espetacular e com um gostinho de quero mais, a única coisa que não agradou no final foi o preço, mas o ambiente, atendimento e qualidade fazem tudo valer a pena.

Restaurante subterrâneo com o aquário
Restaurante subterrâneo com o aquário

Se você quiser se sentir ainda mais especial pode solicitar um tablet banhado a ouro para te acompanhar até o final da visita. Deixamos esse mimo de lado e fomos olhar as áreas externas do hotel. Logo do lado da piscina está o salão onde servem o café da manhã, com uma grande variedade de pratos do mundo inteiro. Ficamos admirados com tanta opção e qualidade do café da manhã do hotel. Logo ao lado tem a piscina externa, com vista para o Golfo Pérsico, mas acabamos passando por lá só para tirar algumas fotos, pois queríamos seguir para o outro lado do complexo Jumeirah, onde está a Little Venice. O caminho a partir do Lobby do hotel não é longo, mas o calor escaldante de Dubai nos obrigou a pegar carona em um carrinho, serviço oferecido pelo hotel, até o local dos barquinhos, uma espécie de gôndola motorizada. Esses barcos realizam um passeio bem legal ao redor do complexo, com direito a guia contando a história do local, e tudo isso é incluso na diária do hotel. Depois do passeio paramos em um pequeno shopping de suvenir e seguimos para o almoço.

Vista do hotel para a Little Venice
Vista do hotel para a Little Venice
Andando pela ponte que conecta a ilha do hotel
Andando pela ponte que conecta a ilha do hotel
Passeio de gôndola em Little Venice
Passeio de gôndola em Little Venice
Passeio de gôndola em Little Venice
Passeio de gôndola em Little Venice

Visitamos a Little Venice mais de uma vez, durante o dia e a noite. Tivemos a oportunidade de ir em um restaurante bem aconchegante para um jantar a dois. Passear nas gôndolas durante a noite é uma outra experiência romântica que vale muito a pena, ainda mais com a Burj Al Arab iluminada ao fundo.

Vista do Burj Al Arab de uma praia da Little Venice
Vista do Burj Al Arab de uma praia da Little Venice

Sem dúvida a experiência de ficar em um hotel como esse é única e se torna um passeio turístico indispensável, a final ela traduz o que é a riqueza e exuberância de Dubai, fazendo você se sentir um Sheik. A verdade é que quem vai para Dubai deve colocar esse tipo de passeio no roteiro para que a viagem se torne ainda mais especial!

Sonho e Destino
Publicado por
Sonho e Destino

Comentários

1 Comentário
  1. publicado por
    Sonho e Destino
    nov 7, 2016 Reply

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *