Chegando nos Emirados Árabes - Blog Sonho e Destino - Dicas, Roteiros e Destinos de Viagens

Assine nossa newsletter:

Quer receber nosso informativo e ficar por dentro das nossas viagens? Basta cadastrar o seu e-mail abaixo.

Chegando nos Emirados Árabes

Após aproveitar o mar, chegou a hora de aproveitarmos o deserto

Nós já estamos viajando há pouco mais de uma semana pelas Maldivas, agora chegou a hora de dizer tchau para esse paraíso e partirmos para nosso próximo destino, os Emirados Árabes Unidos. Dubai e Abu Dhabi são os maiores e mais conhecidos emirados que formam esse país, com uma cultura muito interessante e diferente da brasileira. O país se tornou um ponto estratégico para viagens entre a América, Europa e Ásia, abrigando duas companhias aéreas em seus aeroportos super modernos e estruturados, além de serem cidades que devem estar no roteiro de viagem. Não existe voo direto entre o Brasil e as Maldivas, sendo necessário fazer conexão em algum lugar. Na lista inclui África do Sul, Qatar, Dubai, Abu Dhabi, entre outros. O local da conexão depende de qual companhia aérea é escolhida para a viagem.

Na ida para as Maldivas fizemos uma conexão rápida em Abu Dhabi, pois o nosso plano era parar por ali na volta e aproveitar um pouco do deserto antes de partir para a terceira etapa da viagem no sudeste asiático. Pra tornar nossa viagem ainda mais especial, romântica e única, fomos contemplados por algumas noites em um dos hotéis mais luxuosos do mundo, o Emirates Palace. Chegou a hora de nos sentirmos como sheiks em pleno deserto, saindo um pouco da realidade e experimentando um pouco do hotel conhecido por suas extravagâncias em ouro, sua grandeza indescritível, luxo e beleza sem igual.

Logo na chegada entendemos porque o hotel se chama Emirates Palace, pois se trata de um enorme palácio com espaço que abrigaria facilmente mais de mil suítes, mas eles restringiram em menos de 400, pra garantir a exclusividade e luxo a altura de um palácio real. O tema principal do hotel é o ouro, por isso tudo por onde se passa tem algum vestígio do metal precioso. A cor predominante é o amarelo, misturado com uma dos tons de marrom do deserto, muito presente nas construções árabes. Além da cor, o ouro realmente está presente em muitos detalhes espalhados pelos corredores e salas do hotel, e por ali dizem que tudo que é dourado é ouro de verdade.

Passeio de camelo no hotel
Vista do hotel da praia privativa
Vista do hotel da praia privativa

A temática do ouro vai além da decoração das paredes e detalhes, sendo esse metal tão presente que se torna literalmente um tempero que da um toque especial nos seus inúmeros restaurantes e cafés. É comum pedir um café salpicado com ouro no topo, ou um bolo com esse extravagante condimento, além de outras especialidades que só são encontradas nesse palácio. Mas a presença do ouro também não fica só na comida. No SPA do hotel eles oferecem um tratamento muito especial a base de ouro. Parece estranho, mas é incrível o que eles fazem em um tratamento para rosto com uma mascara muito fina de ouro 24 quilates, e essa a Gisella não tinha como perder.

Café salpicado com ouro
Café salpicado com ouro
Gisella fazendo o tratamendo de ouro no SPA
Gisella fazendo o tratamendo de ouro no SPA

Notaram que até agora nem sequer chegamos no quarto do hotel? Pois é, a exuberância daquele lugar é tanta que daria para ficar falando por horas sobre os detalhes que formam o palácio. É de se admirar uma construção rica em detalhes que foi feita em apenas 3 anos, sendo um dos hotéis com a construção mais cara do mundo. Logo que chegamos na recepção fomos recebidos pelo nosso simpaticíssimo anfitrião Mohammed Al Aoui, que estava lá para nos ajudar no que fosse preciso para que pudéssemos ter uma estadia inesquecível. Uma tâmara para desfrutarmos juntamente com um mini buquê de flores foi entregue para a Gisella. Logo que começamos a conversar com o Mohammed vimos que nossas malas já tinham sido levadas para o quarto, então era hora de seguir caminho e nos deparar com uma surpresa que não fazíamos ideia que estava por vir: o nosso “quartinho”. Mas antes temos que passar pela cúpula principal do palácio, com mais de 70 metros da altura e que concentra muitos hóspedes para tirar fotos ou simplesmente apreciar essa imponência.

Vista da cúpula principal
Vista da cúpula principal

Até parece um pouco inacessível ficar nesse hotel, ou melhor dizendo, palácio, mas aqueles casais que pretende ter uma lua de mel inesquecível e única, vale a pena ficar pelo menos umas duas noites por ali e aproveitar o que eles tem a oferecer. O palácio dispõe de várias opções de quartos, com tamanhos variados e todos com acesso a tudo e todas as atividades. Mas, nossa experiência foi um pouco além. Até então pensávamos que iríamos ficar em um quarto padrão, que já promove alto luxo. Porém nosso anfitrião Mohammed nos colocou simplesmente na melhor suíte do palácio. Tá bom! Para não dizer a melhor, só ficava atrás das suítes para os chefes de estado que visitam Abu Dhabi, mas como não temos essa importância toda, ficamos na melhor possível!

Nosso quarto
Nosso quarto

O acesso ao nosso quarto se dava pela cúpula principal do hotel. Sim, aquela de mais de 70 metros de altura. Subimos até o sétimo andar, um abaixo das suítes para os governos, e andamos até a porta do nosso quarto. Daí pra frente dispensa-se apresentações. O quarto tem mais de 200m2, decorado com extremo luxo e coisas que nós não podíamos imaginar a que momento de nossa estadia iriamos usar. Logo na entrada uma sala enorme, com sofás, lustres e uma mesa de boas vindas com frutas, chocolates e, claro, muito ouro comestível. Na parede estava uma TV enorme, com todos os controles do quarto inteiro conectados a um tablet, e quando achamos que acabou, não tínhamos nem sequer entrado no quarto propriamente dito.

Continuando nosso tour pelos mais de 200m2 de quarto, abrimos uma porta de folha dupla de vidro para acessar onde estaria nossa cama, que até parecia perdida no meio de uma sala gigante, com vitrais que davam para uma varanda com vista para a praia privativa do hotel, mais sofás, um pequeno escritório e mais uma TV enorme, sem falar em mais um tablet para controlar os sistemas do quarto e também o fato de termos nossa própria cúpula no teto! Depois de cruzar toda essa área, chegamos ao closet que da acesso ao banheiro, que não deixa nada a desejar, carregando aquela arquitetura árabe com os requintes de um verdadeiro palácio frequentado por sheiks.

A área principal do quarto, com a cama perdida no meio
A área principal do quarto, com a cama perdida no meio
Salinha do quarto
Salinha do quarto
Banheiro do nosso quarto
Banheiro do nosso quarto

De cara já percebemos que nossa estadia no Emirates Palace seria algo muito diferente de qualquer coisa que já tínhamos feito. É um lugar simplesmente extraordinário e único que vale a pena conhecer. O Mohammed ainda nos passou uma lista de coisas interessantes para fazer, que deve tornar nossa viagem ainda mais especial. Nossa experiência pelo Emirates Palace está só começando!

Sonho e Destino
Publicado por
Sonho e Destino

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *